1.6.09

FOGUEIRA
Ilustração: Sidney Ramos
PARTIDA
Sidney Ramos

Senti
Do lugar partir
E depois...
Lembranças
De um dia
Que não volta mais.
Quero ser assim,
A ilusão do não existir
E de novo outro dia
Faz da vida o amanhã.
Meus olhos dirão
Todo tempo vou cantar,
Seus olhos brilharam
E da gente vou falar.


13 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Sincera,linda..
um abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Muito lindo...
Abraços Eduardo

Bichodeconta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bichodeconta disse...

Como em todas as partidas , ficamos sempre de alma dorida.Lindo e bem conseguido seu poema..Que bom nossos caminhos terem-se cruzado ainda que só virtualmente..Gosto de te ler e sentir suas palavras não como partida, mas como pronuncio de chegada de algi novo e bom..Um abraço aqui deste lado do Atlantico onde o sol está pungente e os corpos dengosos se deleitam na sombra ou no mar.

AFRICA EM POESIA disse...

Sidney
deixo para ti...

+++++++++++

Parto por aí...



Parto por aí...
Parto com destino...
Mas sem destino...
Procuro os raios de sol...
Sol quente que nos afaga...

Que nos transmite...
Força e energia...
Que nos dá alegria...
Para esquecer o que nos rodeia...
E dá a sensação ...
Que somos livres...

Esta colheita de Sol...
Quente e lindo ...
Deixa força...
Para mais uns dias de alegria pura...

Lili laranjo

Nanda Assis disse...

lindo, nostalgico!! amei.

bjosss...

Thiago Marques disse...

sempre o cara , e sabe que é !!!

Bea - Compulsão Diária disse...

Partidas sempre são dolorosas e cheias de esperança também. Vc consegue versejar e fazer imagens plásticas. Grande, artista!

Fabricante de Sonhos disse...

Olá!

Depois da partida, sempre as lembranças... E em cada dia um recomeço... Uma chance de renascer. De ser novo! Mas mesmo sem autorização, nossa lembranças representam um capítulo...

"Quero ser assim,
A ilusão de não existir"

Lindo isso, aliás, lindo o texto e tudo por aqui!

Ah! Obrigada pela visita na fábrica, viu?

Beijo meu...

Fabricante

AFRICA EM POESIA disse...

DEIxo para ti...

ÁFRICA MINHA


África
Do batuque…
E das mulatas…
Mulatas lindas…
Que dançam …
Ao som do batuque….
E deixam …
Que o seu corpo …
Se transforme…
E como serpentes…
A rodopiar…
Elas dançam…
E transmitem…
A sua magia…
Do ser
E voltar a ser…
E tu África…
E tu mulata…
Deixas que o batuque…
Te transforme…
E que sintas…
O rebolar…
Do teu corpo…
A beijar, o universo! …





Lili Laranjo

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! Após ler teu lindo poema e sabendo que és pernambucano de Olinda, deu-me uma enorme saudade do passado. Lembrei-me de Recife, do bairro de Campo Grande, onde nasci, inclusive, faz fronteira com salgadinho, aí em Olinda. Pra mim, são sempre lembranças gostosas (amores antigos).

Fiquei mui to feliz com a tua visita, volte sempre.

Abraços,

Furtado.

Bichodeconta disse...

Passo e espreito sua porta entreaberta..Sobre a mesa adornada de toalha de linho deixo uma flor e um abraço para alegrar seu final de semana..

AFRICA EM POESIA disse...

Sidney
Tento deixar nas minhas palavras um pouco de magia.
Cada um pode sonhar e seguir o pensamento que quer...

a vida às vezes é complicada mas se soubermos sorrir e ser tolerantes...ela será sempre bela.
Um beijo grande para ti